segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Neo Cube

Pequenas esferas de uma liga de neodímio, ferro e boro (Nd2Fe14B), também conhecido como imãs de terras raras. São imãs extremamente fortes que possuem uma alta energia comparadas ao seu pequeno tamanho e massa.
Com essas esferas é possível fazer diferentes padrões e formas e figuras tridimensionais, basta criatividade...




Fantástico... ficou realmente parecido com o Wall-E.

Gostou?  Quer saber mais ou adquirir um também? Aí vai algumas sugestões.
Além do NeoCube registrado pela Strog Force Inc., existe no mercado o Cybercube pela Neodox e Buckyballs




sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Cubo mágico ajuda na resolução de problemas

"É um pequeno brinquedo de plástico," disse Jessie Fridrich.


Ela inventou o que continua sendo, com controvérsias, a estratégia mais difundida no mundo para solucionar rapidamente o quebra-cabeça e fez parte de um documentário sobre o cubo mágico, ou Cubo de Rubik, que estreou no outono americano.
Fridrich decifrou pela primeira vez as faces coloridas do cubo em 1981, quando era uma adolescente vivendo numa cidade tcheca mineradora de carvão. Poucas pessoas passarão décadas decodificando um bloco de plástico, não importa quão matematicamente intricado. Mas poucas pessoas são tão tenazes quanto a arquiteta do "Método Fridrich," um guia que exige do jogador memorização e aplicação de pelo menos 53 algoritmos, cada um constituindo uma série de voltas das colunas e linhas do cubo em uma dada seqüência.

"Ela escolheu a rota básica, a direção que a levaria ao topo da montanha," disse Dan Knights, vencedor do Campeonato Mundial do Cubo de Rubik de 2003 (Fridrich ficou com o segundo lugar). "E outras pessoas estão encontrando caminhos diferentes." 
Knights, 29, usou o Método Fridrich para vencer a competição de 2003 após ter pedido que ela fosse sua mentora quatro anos antes. A princípio perplexo com suas técnicas, ele se afastou um ano da faculdade para aprendê-las enquanto viajava de trem pela Europa e Ásia. 
O Método Fridrich requer primeiro resolver as duas primeiras camadas superiores do cubo de três fileiras, selecionando a face com o quadrado branco no centro como o topo. (Cada face possui no meio um quadrado de cor distinta preso à articulação central que indica a cor que a face terá após a solução.) A maioria dos "speedcubers", os solucionadores que competem para resolver o cubo no menor tempo, aprendem essa lição por intuição, improvisando até que a face branca permaneça intacta e os outros quadrados fiquem no lugar certo, de acordo com a cor correspondente. 
O ponto decisivo do Método Fridrich está em resolver a terceira e última fileira do cubo sem comprometer o esquema de cor organizado nos passos iniciais. 
Para resolver a terceira fileira, o speedcuber precisa reunir todos os quadrados amarelos na face de baixo, aplicando um dos 40 algoritmos em uma fase chamada "orientação." O solucionador precisa reconhecer instantaneamente qual algoritmo aplicar para ter qualquer esperança de resolver o problema com rapidez. No passo final, permutação, um dos 13 algoritmos restaura a harmonia cromática do cubo, uma cor por face. 
Os solucionadores mais rápidos do mundo, incluindo Fridrich, conhecem mais de 100 algoritmos para conduzir o cubo até seu resultado final. Eles conseguem identificar, a partir de como o quebra-cabeça está embaralhado ou posicionado em suas mãos, que um conjunto de movimentos é mais rápido que 99 outros. 
Quando adolescente, Fridrich assistiu a um homem apresentar o Cubo de Rubik em um seminário de matemática e misturá-lo desafiando a platéia. Ela diz que ficou imediatamente claro que ela estava "possuída pelo cubo". Embora não houvesse cubos à venda em seu país na época - as poucas pessoas que os tinham haviam comprado na Hungria - ela não deixou isso ser um impedimento. Ela apanhou o Kvant, um periódico matemático russo que esquematizou um método de solução, e resolveu o cubo no papel. 
Quando finalmente conseguiu seu primeiro cubo, deixado para trás por amigos franceses em visita à família, ela começou a improvisar, solucionando-o cada vez mais rápido e batendo os recordes de tempo de jogadores em Praga, Hungria e Estados Unidos, divulgados em jornais. 
Quando o campeonato nacional tcheco aconteceu em 1982, Fridrich já era uma das solucionadoras mais rápidas do país. Ela ganhou o campeonato, resolvendo o cubo em menos de 23 segundos e meio - um tempo risível atualmente nas competições internacionais - e ficou em 10º lugar no primeiro campeonato mundial em Budapeste. 
Após concluir seu mestrado, ela passou a criar modelos matemáticos de deformações rochosas em um instituto de mineração. Ela então foi recrutada por um professor de Binghamton que havia ouvido falar de sua habilidade com o cubo e de suas notas na Universidade Técnica Tcheca em Praga. 
Após uma reunião em que ela descreveu seus algoritmos para o cubo, ele lhe pediu que se inscrevesse no programa de doutorado em ciência dos sistemas.  Um ano mais tarde, ela chegou a Binghamton, onde vive desde então. 
Em sua pesquisa sobre prática forense digital, Fridrich usa o computador para tratar de outro aparentemente espinhoso quebra-cabeça: relacionar uma fotografia à câmera exata que a tirou. Agentes policiais planejam usar a técnica para rastrear fotógrafos pedófilos e filmes piratas.
"Ela olha para um problema que parece sem solução," disse George J. Klir, o professor aposentado que a recrutou há 18 anos. "E encontra uma solução, repetidas vezes." 
Quando Fridrich criou os algoritmos do Cubo de Rubik, ela o fez por tentativa e erro, usando apenas lápis, papel e um cubo. Hoje, o cubo não é mais território desconhecido como a prática forense digital, mas um terreno bastante explorado por computadores pessoais e mãos suadas. 
Softwares podem calcular a solução mais rápida para qualquer forma embaralhada das faces do cubo. Centenas, possivelmente milhares de speedcubers adaptaram o Método Fridrich para trabalhar com uma técnica chamada "empurrão de dedo," melhor usado em cubos cujas articulações estão frouxas pela repetição, de forma que você pode girar suas partes com um peteleco, ao invés de precisar forçar as fileiras para rodá-las. Hoje, segundo Fridrich, o cubo está "otimizado até a morte," e lhe resta pouco fascínio - embora ela ainda mantenha quase 20 espalhados por seu escritório e casa. 
A destreza já foi um problema para Fridrich, que usa apenas seis dedos para caçar as letras de seu teclado. Ela já foi superada por competidores com recordes de 14, 13 e 10 segundos, alguns dos quais podem resolver o cubo vendados após estudá-lo por menos de um minuto. "Hoje ficaria provavelmente com o 20º ou 30º lugar," disse. "Estou entregando os pontos porque acho que é tempo de outros terem sucesso."
Fonte: New York Times
Tradução:Terra.com.br
Fique ligado no blog que estarei colocando mais informações sobre a Jéssica Fridrich e as polêmicas sobre ela e o método que leva o seu nome.
Quer ler a reportagem completa entre no blog: Ociosidade Zero
Quer ler em inglês: The New York Times

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Record Mundial - Mais cubos montados em 24 horas

Milán Baticz entrou para o Guinness Book em 16 de Novembro de 2008, onde resolveu 4786 cubos em 24 horas, gastou em média 18,05 segundos por cubo.

No mesmo evento, no auge, montou 246 cubos dentro de 1 hora, ou seja, ele montou um cubo em cada 14,63 segundos.

Milán Baticz conterrâneo de Ernõ Rubik é de longe o melhor cubista húngaro, seu melhor tempo montando o cubo 3x3x3 é 8,63 segundos (1 única montagem) e 10,70 segundos (média de 5). Com esse tempo ele é o número 40 do ranking oficial.

E ae consegue superá-lo? Não? Começe a treinar...

Veja Milán em uma das competições.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Mirror Block

Identificação: Mirror Block
Características: 3x3x3
Idade:  desconhecida
Delitos: Amigo do cubo de Rubik, usa das mesmas artimanhas, criando até mais confusão que o cubo 3x3x3. Sua principal arma se tem no fato de usar a mesma cor para todos os lados, diferenciando apenas no tamanho das peças e centro deslocado,  também causa dependência e irritabilidade nos que tem paciência curta
Informações: Resolve-se igual ao 3x3x3
Cuidados: Não se engane pela ausência das diferentes cores, as peças são diferentes, não tenha medo é fácil de resolver, basta ajustar a atenção ao tamanho ao invés das cores
Pontos Fracos: seus segredos já foram desvendados, use o manual do 3x3x3 e se livre das artimanhas

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Videos para resolver o cubo 3x3x3

Para aqueles que acham difícil resolver o cubo mágico aí vai mais um tutorial,  feito por um dos melhores cubistas do Brasil, Carlos de Alcântara.

Os vídeos a seguir são o passo-a-passo da resolução do Cubo Mágico, explicada de uma maneira bem simples, através do método por camadas.


Agora já não é mais desculpa, você pode resolver o cubo também. Não tem cubo? Compre o seu.

Introdução e Cruz inicial:

Primeira camada:

Segunda Camada:

Cruz Superior:

Completando a face de cima:

Permutando os cantos da última camada:

Permutando os meios da última camada e Finalizando:


Agradecimento especial ao Carlos de Alcântara por ter criado esse videos de facílimo entendimento...

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Record Mundial - RuBot 2

 
O recorde mundial do robô que monta o cubo de Rubik mais rápido é de 1 minuto e 4 segundos e foi atingido por Rubot 2, em 8 de janeiro de 2009. E está no Guinness Book.

O cubo em si, foi resolvido em 39 segundos, mas de acordo com as regras do guinness é contado o tempo total, sendo 8 segundo para pegar o cubo e mais 17 segundo para fazer a varredura e encontrar a solução.

O RuBot 2 foi inventado pelo engenheiro Pete Redmond.

Pete Redmond nasceu em Dublin, Irlanda. Fez graduação em Ciências da Computação e mestrado em Engenharia.

Pete Redmond afirmou que, embora o robô foi construído para o entretenimento, a ciência por trás disso pode ser praticamente útil. A mesma tecnologia que ajuda o RuBot 2 a ver pode ser usado em outros robôs onde não é seguro enviar as pessoas, como por exemplo, em desastre nucleares.

O RuBot 2 pega o cubo misturado por qualquer pessoa, leva a altura dos olhos (cameras) que avaliam e reconhecem as cores e posições, depois do cubo reconhecido e registrado, o RuBot 2 procura um sequência de algoritmos para resolver o cubo em menos de 20 movimentos, o cálculo do algoritmo leva menos de 1 segundo. Seus braços pneumáticos então executam os movimentos com precisão.





sábado, 19 de fevereiro de 2011

Agora os deficientes visuais tem sua vez...


Por que os cegos iriam ficar de fora desse maravilhoso brinquedo. 


Pensando nisso o designer Konstantin Datz criou este cubo mágico baseado em símbolos.

A idéia do designer Konstatin Datz é simples e adapta o clássico cubo mágico para portadores de deficiência visual. O Blind Rubik ainda não está a venda.

No brinquedo original, o jogador deve combinar cores, nesse cubo as cores são subistituídas pelas palavras das cores em braile.

O cubo está em exposição no Museu de Arte Moderna em Nova York e previsão de vendas em novembro desse ano (2011)

Outro cubo voltado para deficientes visuais é o cubo desenvolvido por Zhiliang Chen, neste cubo os lados são compostos com diferentes materiais, metal, madeira, plástico, borracha, pedra e tecido. Diferentes no toque e no aspecto.


Analizando friamente acredito que o cubo em braile colocaria os deficientes e os não deficientes em grau de igualdade, invertendo a posição em relação ao cubo tradicional, nós é que ficaríamos cegos. Já que o cubo é inteiro da mesma cor, apenas com as palavras em braile. Agora o cubo com diferentes superfícies é também de diferentes cores, podendo ser facilmente montados por todos os jogadores.

Incentivo a adquirirem quando possível o cubo em braile, para sentirmos de certa forma como é ser cego.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Cubo 2x2x2


Identificação: Cubo 2x2x2
Codinome: Desconhecido
Características: 2x2x2
Idade:  aproximadamente 40 anos (desenvolvido por Larry Nichols em março de 1970)
Delitos: Irmão menor do cubo de Rubik, e igualmente travesso, inferniza e tira do sério dos que acha que será mais bonzinho que o cubo 3x3x3. Sua principal arma  é a paridade por ser um cubo par, além da mistura de cores,  também causa dependência
Informações: Resolve-se igual ao 3x3x3, exceto as etapas que envolvem os meios
Cuidados: Cuidado com o sagaz golpe da paridade, não tenha medo é fácil de resolver
Pontos Fracos: mostre que você pode dominá-lo, tenha o manual em mãos


Quer montar abaixo de 5 segundos. Conheça o método Guimond

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Inauguração - 16.02.11


Pessoal, hoje oficialmente inauguro o meu blog CUBE COLLECTION
 
Esse blog é a realização de um desejo que remonta um ano. Mas acabou ficando apenas na intenção e endereço aberto.

Há uma semana, reavivado o desejo, arregacei as mangas e me pus a trabalhar, com a proposta de trazer matérias, técnicas, modalidades, os grandes nomes desse inebriante passatempo, ou seja, tudo que puder encontrar sobre cubos mágicos e afins.

Entre, comente, participe, sugira temas, enfim mi cubo, su cubo ...    

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Cansou de montar o cubo de forma usual?


Para aqueles que já montam o cubo mágico com facilidade, existem desafios maiores além baixar o tempo. Existem técnicas que desafiam a habilidade de qualquer um.

One Handed (OH)
Usando apenas uma das mãos, impressionante de ver como é possível em tão pouco tempo. Os movimentos são limitados mais extremamente sincronizados. 
Os melhor tempo brasileiro pertence ao Gabriel Deschichi Barbar com 17,65 seg (18 ranking) e o recorde mundial ao Feliks Zemdegs (Austrália): 14,76 seg. Esses recordes foram estabelecidos com a média de 5 resultados.

 
 
Vendado (Blindfold)
Observa-se a posição das peças no cubo e com os olhos vendados resolve-se o cubo, ou seja, precisa de uma ótima memória, além da certeza dos movimentos, onde as peças serão movidas após cada seqüência de movimentos.  
Os melhor tempo brasileiro pertence ao Pedro Santos Guimarães com 1:0,375 seg (30 ranking) e o recorde mundial ao Gabriel Alejandro Orozco Casillas (México) com 30,90 seg. Recordes de 1 resultado.



Com os Pés
Se monta do mesmo modo que com as mãos, apenas adaptando para usar os pés. Vendo esses caras fazeren parece fácil, mas não se engane, precisa de muita destreza com os pés, fora que o cubo fica mais longe dos olhos.
Os melhor tempo brasileiro pertence ao Rafael W. Cinoto com 51,00 seg (4 ranking) e o recorde mundial ao Anssi Vanhala (Finlândia): 42,08 seg. Esses recordes foram estabelecidos com a média de 3 resultados.



E aí vai encarar?


Os tempos mostrados são Recordes mundiais oficiais.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

1º Campeonato Mundial - Budapeste 1982


O campeonato foi realizado em 05 de Junho de 1982 no Vigado Concert Hall, Budapeste. Participaram do evento 19 cubistas de velocidade, com idade entre 16 e 26 anos. Cada competidor ganhou os campeonatos realizados em seu país.

Os países representados foram: Áustria, Bélgica, Bulgária, Canadá, Checoslováquia, Finlândia, França, Grã-Bretanha, Holanda, Hungria, Itália, Japão Peru Polónia, Portugal, Suécia, Estados Unidos, Alemanha e Jugoslávia.



Os cubos foram embaralhados por um computador e levados ao palco em uma maleta selada. O cubo foi colocado sobre uma pequena almofada com um díodo foto sensível na parte inferior, o relógio começou a cronometrar quando o cubo foi retirado e parou quando foi colocado no lugar. Antes de contar o tempo, cada participante pode observar o cubo por 15 segundos. Se o cubo se desmontasse o competidor teria mais outra change. Se ocorresse 2 vezes seria desqualificado. O melhor tempo em 3 tentativas determinou o campeão.

 

Os vencedores foram:
1. Mihn Thai, USA em 22.95 segundos 
2. Razoux Shultz, Holanda em 24.32 segundos
3. Zoltan Labas, Hungria em 24.49 segundos


Alguns competidores relataram alguns problemas durante a prova, os cubos estavam mal preparados, mal lubrificados e duros, um verdadeiro exercícios para os dedos, outro problema é que alguns competidores estavam acostumados com um diferente padrão de cor.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Principal Criminoso do Submundo Enigmático


Identificação: Cubo de Rubik (Rubik’s Cube)
Codinome: Cubo mágico
Características: 3x3x3
Idade:  aproximadamente 33 anos
Delitos: A mais de 30 anos vem assombrando e infernizando ao redor do mundo, tirando o sono e a tranqüilidade de milhões de pessoas. Sua principal arma é a mistura de cores em diferentes giros, causa dependência e em alguns cansaços mental
Informações: 1° Vilão dos cubos
Cuidados: Se você o ver só existe duas opções: encare frente ou fuja dele
Pontos Fracos: é possível sobreviver a ele, tenha o manual em mãos


quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

O inventor


Ernõ Rubik nasceu em Budapest, capital da Hungria em 13 de Julho de 1944, durante a II Guerra Mundial. Sua mãe era uma poeta e seu pai um engenheiro aeronáutico que fundou uma empresa para construir planadores. Rubik estudou escultura na faculdade, mas depois de formado, voltou para aprender arquitetura em uma faculdade pequena chamada Academia de Artes Aplicadas e Design em 1960. Ele permaneceu lá depois de seus estudos para lecionar design de interiores.

A atração inicial de Rubik para inventar o cubo não foi na produção do melhor quebra cabeça vendido na história. O problema de projeto estrutural interessava Rubik, ele se perguntava: "Como poderiam os blocos se movem independentemente sem se desmontar?" No Cubo de Rubik, 26 individuais pequenos cubos ou cubinhos compõem o cubo grande. Cada camada de nove cubinhos pode torcer e as camadas podem se sobrepor. Qualquer três peças em uma linha, exceto na diagonal, pode juntar-se uma nova camada. A tentativa inicial de Rubik de usar elásticos falhou, a solução era ter os blocos se manterem juntos pela sua forma. Rubik então esculpiu e montou os cubinhos juntos. Ele marcou de cada lado do cubo grande com papel adesivo de uma cor diferente, e começou a misturar. 

"Foi maravilhoso, ver como, depois de apenas algumas voltas, as cores se misturavam, aparentemente de forma aleatória. Foi tremendamente gratificante para assistir a este desfile de cores. Como depois de um passeio agradável, quando você já viu muitas paisagens encantadoras você decide ir para casa, depois de um tempo eu decidi que era hora de ir para casa, vamos colocar os cubos em ordem de novo. E foi nesse momento que eu fiquei cara a cara com o grande desafio:. Qual é o caminho para casa "- Erno Rubik.

Foi assim que o cubo como um quebra-cabeça, foi inventado na primavera de 1974, quando Rubik com 29 anos de idade descobriu que não era tão fácil para realinhar as cores para corresponder em todos os seis lados. Ele não tinha certeza que seria capaz de retornar a sua invenção para a posição original. Ele teorizou que girando o cubo por acaso ele passaria a vida e não seria capaz de resolvê-lo. Ele começou a trabalhar numa solução, a partir do alinhamento dos oito cubinhos de canto. Ele descobriu certas sequências de movimentos de reorganização cubinhos apenas um pouco de cada vez. Em um mês, ele tinha resolvido o enigma e adquirido uma incrível jornada pela frente.

Rubik pediu a sua patente húngara em janeiro de 1975 e deixou o seu invento com uma pequena fabrica de brinquedo fazendo cooperativa em Budapeste. A aprovação da patente finalmente chegou no início de 1977 e os cubos apareceu pela primeira vez no final de 1977. Por esta altura, Erno Rubik era casado.

Em 1977 seu "cubo mágico" estava sendo fabricados na Hungria, e seu primeiro estouro de popularidade foi na Europa, apesar da falta de uma campanha de marketing ou publicidade. Em 1980, foi introduzido nos Estados Unidos e no resto do mundo. O brinquedo obteve milhões de vendas e atraiu a atenção dos matemáticos e outros membros da comunidade acadêmica, se tornou um evento competitivo em 1982, quando Budapeste sediou o primeiro campeonato mundial.

Hoje com 67 anos Rubik é um dos mais ricos empresários da Hungria, e passou a desenvolver mais jogos e quebra-cabeças.

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

O invento

O cubo de Rubik, também conhecido como cubo mágico, é um quebra-cabeça tridimensional, inventado pelo húngaro Ernõ Rubik em 1974. Originalmente foi chamado o "cubo Mágico" pelo seu inventor, mas o nome foi alterado pela Ideal Toys para "cubo de Rubik". Nesse mesmo ano, ganhou o prémio alemão do "Jogo do Ano" (Spiel des Jahres). Ernő Rubik demorou um mês para resolver o cubo pela primeira vez.
O Cubo de Rubik é um cubo geralmente confeccionado em plástico e possui várias versões, sendo a versão 3x3x3 a mais comum, composta por 6 faces de 6 cores diferentes, com arestas de aproximadamente 5,5 cm. Outras versões menos conhecidas são a 2x2x2, 4x4x4 e a 5x5x5.
É considerado um dos brinquedos mais populares do mundo, atingindo um total de 900 milhões de unidades vendidas, bem como suas diferentes imitações.
O primeiro protótipo do cubo foi fabricado em 1974 quando Ernő Rubik era professor do Departamento de Desenho de Interiores da Academia de Artes e Trabalhos Manuais Aplicados de Budapeste (Hungria). Quando Rubik criou este quebra-cabeça, a sua intenção era criar uma peça que fosse perfeita, no que se refere à geometria, para ajudar a ilustrar o conceito da terceira dimensão aos seus alunos de arquitetura. A primeira peça que realizou foi em madeira e pintou os seus seis lados com seis cores distintas, para que, quando alguém girasse as faces do cubo, tivesse uma melhor visualização dos movimentos realizados.